Só uma escola municipal da cidade de São Paulo vai reabrir a partir desta quarta-feira (7), data que marca a volta das aulas presenciais, com restrições, das escolas (privadas ou públicas) no estado de São Paulo. Em outros 22 municípios da Grande São Paulo, nenhuma escola municipal vai reabrir na data. 

Na capital, o retorno das unidades é facultativo nesta fase de reabertura. A decisão final foi tomada pelos Conselhos Escolares de cada unidade, composto por professores, direção, estudantes e famílias. 

Municípios consultados pela Agência Record expuseram outros motivos para evitar o retorno às aulas, como decretos municipais, espera de resultados de inquéritos sorológicos e discussões com sindicatos.

Porém, escolas públicas e particulares de todo o estado já podem voltar a funcionar, o que deve ocorrer em cinco cidades da Grande São Paulo: Cotia, Santana de Parnaíba, Itapevi, Barueri (que também reabrirá escolas estaduais) e Francisco Morato.  

Nesta fase do retorno, alguns municípios vão priorizar atividades extracurriculares, como a capital. Todas as escola do estado terão que operar sob rígidos protocolos de saúde e com restrição de 20% da capacidade.

Municípios que vão retomar as aulas 

Rede estadual, municipal e particular

São Paulo (apenas uma unidade da rede municipal), Cotia, Santana de Parnaíba, Itapevi, Barueri, Francisco Morato

Muncípio que não vão retomar as aulas

Rede estadual, municipal e particular

 Guarulhos, Poá, Mairiporã, Mauá, Rio Grande da Serra, São Caetano do Sul, Arujá, Osasco, Cajamar, Ribeirão Pires, São Bernardo do Campo, Santo André, Diadema, Mogi das Cruzes, Embu das Artes, Embu Guaçú, Vargem Grande Paulista

Foto: Leandro Ferreira / Fotoarena / Folhapress

Fonte: R7