Na tarde desta quinta feira (16/05), a polícia federal e a polícia civil se deslocaram até o Pronto Socorro Infantil de Carapicuíba para apurar a denúncia de uma munícipe que alegou que os resultados de seus exames feitos na rede pública nunca voltavam conclusivos, quando não sumiam. Ela apontou o laboratório existente nas dependências do PSI, e que ali estavam descartando material de forma irregular.

Ao chegar no local os policiais constataram alguns sacos contendo material armazenado de forma irregular (cômodo com porta aberta com acesso à via pública) e dentro dos sacos diversos potes contendo sangue, fezes e urina, com nomes de pacientes.

Acompanhados pelo Delegado Dr Marcelo, a equipe da perícia tirou foto de todos os potes e encaminhou o material até a delegacia, que agora irá apurar a denúncia e a relação do material apreendido com os fatos narrado na denúncia. O delegado também apreendeu o livro que registra os exames recebidos pela unidade.

Estiveram no local os vereadores Joel da Madeireira e Néia Costa. Em entrevista para a Record TV, a vereadora afirmou que “a denúncia é de mais de 80 pessoas que procuraram a gente para dizer que (o material) esta sendo descartado e não esta sendo realizado os exames”.

A Secretária de saúde de Carapicuíba Antônia Paixão, alegou que nunca recebeu nenhuma reclamação. “Toda sobra de exame após analise, tem que ser descartado o material biológico. As providencias serão tomadas. Se tiver que apurar administrativamente, nós vamos apurar”.

Néia Costa e Joel da Madeireira estiveram no local junto com a Polícia Federal e a Civil, apurando a denúncia.Foto/Divulgação: Programa Espaço Novo

O material recolhido, passará por pericia, a policia investigará se os exames que estão no livro de controle, foram realizados e quantos pacientes deixaram de receber seus exames. O laudo deverá sair em até 30 dias.

Resposta da Prefeitura

A Prefeitura de Carapicuíba, emitiu uma nota onde alegou que as denúncias provavelmente são “fake news”, e que tal denúncia acabou por prejudicar o andamento dos trabalhos no PSI e do Laboratório Municipal. Ainda de acordo com a nota, todo laboratório que colhe material biológico, utiliza a quantidade correta para análise e após o resultado do exame descartar o excedente no lixo hospitalar.

Confira a nota na íntegra:

“A Prefeitura esclarece que a informação de descartes de exames não procede, provavelmente trata-se de uma fake news, que infelizmente acabou prejudicando o andamento dos trabalhos no Pronto Atendimento Infantil e Laboratório Municipal na data de hoje, além de deixar pacientes e munícipes apreensivos.

É importante ressaltar que é padrão em todo laboratório que colhe o material biológico (sangue, fezes e urina), utilizar a quantidade correta para análise e após o resultado do exame descartar o excedente no lixo hospitalar. Esse procedimento, que atende a todas as normas de padrão de qualidade, também é feito no Laboratório Municipal de Carapicuíba. Em nenhuma ocasião o material é descartado sem análise e, quando ocorre de um material não estar apto para a realização do exame, o paciente é contatado pelos profissionais da saúde para realizar uma nova coleta. Todo esse procedimento é registrado.

Outro ponto a destacar é que a unidade não recebeu nenhuma reclamação de pacientes quanto ao desaparecimento de exames. Infelizmente, as aparentes informações falsas disseminadas por pessoas de má fé acabam gerando pânico, com a intenção de confundir a população e prejudicar a atual gestão.

Respeitando o compromisso com a transparência adotado por esta administração e em respeito aos cidadãos e aos próprios funcionários, a Secretaria de Saúde aguarda o resultado da perícia na unidade e está à disposição para mais esclarecimentos”.

Com informações de Programa Espaço Novo / Jornal da Record

Comentarios

Comentarios