Nos próximos dias, os ônibus dos municípios que compõem o Consórcio Intermunicipal da Região Oeste Metropolitana de São Paulo (Cioeste), deverão ter um aumento de 3,45%, chegando ao valor de R$4,50. O Cioeste é formado pelos municípios de Araçariguama, Barueri, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba e Vargem Grande Paulista.

Em novembro, após reunião do conselho, o prefeito de Itapevi Igor Soares (presidente da Cioeste), havia permitido o ajuste na tarifa de 15,8%. Segundo a ATA da reunião, os representantes das empresas alegaram que o aumento da passagem para R$ 5,04 (reajuste de 15,8%) ou R$ 5,08  (reajuste de 16,7%), se fazia necessário para  “contemplar as variações do pessoal, do diesel e da inflação, mais variação das gratuidades mais resíduos anteriores”.

Ainda para as concessionárias Urubupungá e Viação Osasco, a alta de 16% se deve à concorrência com transporte por aplicativos e isenção de idosos. “A proliferação de transportes irregulares por aplicativos vem causando queda significativa nos passageiros pagantes, o que torna a participação do gratuito sobre o pagante cada vez maior”, defendeu Roberto Bertolini, representante da Viação Osasco.

Porém, segundo informações do Jornal Giro S/A, indica os representantes das empresas recuaram em sua decisão. Em Osasco, após manifestação de alguns vereadores, a nova tarifa será de R$4,50.  O reajuste de 3,45% fica abaixo da inflação medida pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas  (FIPE),  neste ano que foi de 3,63% e deverá ser seguido pelas cidades vizinhas Barueri, Carapicuíba, Itapevi, Cotia e Santana de Parnaíba.

Além do aumento no transporte municipal, a CPTM anunciou o aumento na passagem de R$4,00 para R$ 4,25 a partir do dia 6/1.

Atualização: em Osasco o novo valor da passagem entra em vigor dia 1 de janeiro de 2019.

Com informações de Giro S/A e Visão Oeste


Comentarios

Comentarios