Logo que a pandemia do novo Coronavírus atingiu o Brasil, a Prefeitura de Cotia tomou as medidas no sentido de atender os pacientes que viessem a ser acometidos pela Covid-19 no município. Entre as diversas providências adotadas esteve a construção de um hospital de campanha, o Centro de Combate e Referência ao Coronavírus, que já salvou mais de 100 vidas, e a reforma do antigo Hospital da Graça, no Morro Grande, que entrará em funcionamento assim que o hospital de campanha atingir 80% de ocupação, atualmente, a ocupação está em torno de 50%.

As rápidas providências tomadas pela Prefeitura conseguiram evitar o colapso do sistema público de saúde na cidade e têm garantido eficiência no tratamento e atendimento aos doentes. O Hospital da Graça tem capacidade para 50 leitos e, diferentemente da tenda, não será um hospital de porta aberta, pois receberá apenas pacientes removidos para internação. Até que entre em funcionamento, a Prefeitura já vem economizando cerca de R$ 1,5 milhão por mês, que é o custo médio para manter a sua estrutura de atendimento.

“Há uma certa expectativa da população em relação ao funcionamento do Hospital da Graça, mas é importante que entendam que este hospital é um hospital de retaguarda e só será posto em prática quando o atual hospital de campanha chegar a 80% de sua ocupação. O que não aconteceu”, disse o prefeito Rogério Franco. “Não podemos ser irresponsáveis a ponto de colocar uma estrutura para funcionar sem antes atingirmos uma ocupação necessária na tenda. Esperamos não precisar colocá-lo em funcionamento, mas se precisar, está tudo pronto”,

esclareceu o prefeito.

Ações da Prefeitura evitam o colapso na rede de saúde

Desde o dia 6 de abril está em funcionamento o Centro de Combate e Referência ao Coronavírus de Cotia. O local oferece 50 leitos, destes, sete são de UTI. O local conta com 14 têm respiradores distribuídos entre os leitos de UTI e em protocolos de ventilação não invasiva.

O local já atendeu mais de 2500 pessoas e a estrutura foi pensada para não permitir o rápido colapso dos três Pronto Atendimentos municipais e para garantir que as pessoas não corram risco de contaminação nessas unidades de saúde. Mais de 100 pessoas já ficaram internadas no hospital de campanha que foi construído em um local de fácil acesso e é referenciado no atendimento de casos suspeitos e confirmados de Covid-19.

“Como os números da Organização Mundial da Saúde e previsões são catastróficos deixamos como retaguarda mais 50 leitos no Hospital da Graça que caso venha a ser usado será apenas um hospital de retaguarda para casos Covid e não será porta aberta”,

salientou Magno Sauter, Secretário de Saúde.

No Centro de Combate e Referência ao Coronavírus os leitos são individuais e estão separados por alas: amarela, laranja e vermelha para separação dos pacientes por grau de agravamento da situação. Sendo a ala amarela para pacientes com sintomas mais leves (que precisam de internação) e, vermelho para pacientes graves que precisam da UTI.

Para funcionamento do Centro de Combate e Referência ao Coronavírus a Prefeitura conta com os profissionais de diversas especialidades, entre médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, enfermeiros, técnicos, entre outros, todos preparados, capacitados e dedicados a salvar vidas.

Centro de Combate e Referência ao Coronavírus, inaugurado em abril, já salvou mais de 100 vidas e está com em torno de 50% dos leitos ocupados
Foto: Prefeitura de Cotia

Fonte: https://www.cotia.sp.gov.br/noticia/2661/hospital-da-graca-entrara-em-funcionamento-quando-a-tenda-chegar-a-80-de-ocupacao

Comentarios

Comentarios