As férias escolar estão quase acabando e o preparo de Volta às Aulas traz uma nova missão e preocupação para os pais: comprar materiais escolares para que as crianças possam começar essa novo ciclo com tudo que precisam. Pensando nisso, o Tiendeo.com.br, empresa líder em soluções drive-to-store para o setor de varejo, analisou os registros das pesquisas em sua plataforma com o objetivo de conhecer as tendências durante esse período de Volta às Aulas.

É muito importante saber o que as famílias brasileiras planejam gastar quando o assunto é material escolar e, também, saber o gasto aproximado que elas terão com cada um dos filhos, podendo assim adiantar as possíveis ofertas e economizar o máximo possível nesse princípio de ano letivo.

O custo médio, por filho, será de R$377

De acordo
com a análise feita na plataforma do Tiendeo Brasil, o custo médio das compras
por materiais para cada criança em idade escolar, sem contar livros e
uniformes, é de R$377*.

Aquelas famílias que decidirem planejar com antecedência suas compras de materiais escolares poderão economizar até R$150* por filho. Essa economia se vê refletida na comparação de preços realizada pelo Tiendeo.com.br entre os catálogos de retorno às aulas presentes em sua plataforma. Segundo essa análise, a lista mais econômica de material escolar é de aproximadamente R$301, enquanto a mais cara é superior a R$450*.

Esse valor aproximado da lista de materiais escolares inclui produtos como lancheira, mochila, lápis, canetas, cadernos, entre outras ferramentas básicas para o Volta às Aulas.

Foto ilustração: Internet

Cadernos, produto mais procurado

Sem dúvida, a cada início de ano letivo as buscas pelos itens mais usados na sala de aula, independentemente da idade, crescem exponencialmente, e este ano não foi diferente. De acordo com a análise feita na plataforma comparando a última semana de dezembro até a primeira de janeiro com relação a quinzena anterior, foi possível identificar o TOP 5 produtos mais procurados para a volta às aulas: 

  1. Cadernos com um
    aumento de 117% nas pesquisas*;
  2. As mochilas
    em segundo lugar, com um aumento de 78%*;
  3. Canetas,
    alcançando 31%*;
  4. Agenda, que não poderia faltar, com 14%*;
  5. Lapiseiras com um aumento de 10%* nas
    pesquisas.

Por fim, as análises do Tiendeo concluíram que as pesquisas por “material escolar” triplicaram* em relação aos prazos comparados – já mencionadas acima.

Fonte: Jornal Contábil 

Comentarios

Comentarios