Na quinta-feira (dia 25) entrou em operação a Zona Azul Digital em Barueri, tecnologia desenvolvida e implantada pelo Centro de Inovação e Tecnologia (CIT) em parceria com a Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana (SSMU) por meio do Demutran, que administra o estacionamento rotativo.

A ferramenta está em fase de experimentação, sendo, portanto, um projeto piloto. O local escolhido para início do serviço informatizado é a praça em frente ao Ganha Tempo Municipal, mas na sexta-feira (dia 26), também começou a ser testado nas alamedas Cauaxi e Madeira. Inicialmente estão sendo analisados o comportamento da aplicação, se está apta para ser utilizada nas demais praças, além da experiência do usuário – neste caso os agentes no processo de venda do tíquete e também na fiscalização.

Nessa fase, ao estacionar o cidadão vai ao guichê normalmente e efetua o pagamento pela permanência no local, mas ao invés de obter um cartão que deve ser colocado no vidro do veículo, a placa é registrada no sistema utilizado pelos agentes do Demutran, e ele não precisa mais voltar ao carro.

O agente entrega apenas um comprovante do pagamento ao motorista. O Demutran, por sua vez, dispõe de uma tecnologia de cunho fiscalizatório na qual consegue escanear a placa do veículo e identificar se a permanência naquele local está regular ou não.

Futuramente, de acordo com o CIT, o projeto contará com dois aplicativos: o que já está sendo utilizado pelo Demutran e um outro, que será disponibilizado ao cidadão. Este, em versões para Android e IOS, permitirá inclusive realizar a compra de tíquetes on-line, verificar seus créditos disponíveis e os créditos utilizados e até detalhes de onde e em qual período foram utilizados.

Em Barueri Zona Azul Digital começa a funcionar em caráter piloto
Foto: Prefeitura de Barueri

Existe ainda um terceiro recurso previsto no projeto, no qual a SSMU poderá fazer toda a gestão de venda de tíquetes, obter estatísticas sobre as praças com maior rotatividade e várias outras métricas. Essas etapas devem ser concluídas ainda no segundo semestre de 2020.

Mesmo após a implantação completa do projeto, as cabines de atendimento serão mantidas nas praças para as pessoas que não optarem por usar a tecnologia em seu celular. Rapidez no atendimento, redução de custos com papel, comodidade ao munícipe, agilidade na fiscalização e eliminação de fraudes são as principais vantagens desse novo sistema.

Zona Azul Digital começa a funcionar em caráter piloto em Barueri
Foto: Prefeitura de Barueri

Sobre a Zona Azul

As regras do estacionamento rotativo em Barueri não mudaram com a modernização do sistema. O tempo máximo de permanência na área é de duas horas; cada tíquete dá direito a uma hora no local, caso o cidadão precise de mais uma hora, basta comprar mais um tíquete, agora virtual. O valor da hora é de R$ 2.

Foto: Prefeitura de Barueri

Comentarios

Comentarios