Existe uma grande expectativa em cima do Edital do Banco do Brasil, Concurso BB 2020, que deverá ser publicado em breve.

Antes previsto para sair no primeiro trimestre deste ano, o edital BB 2020, acabou por ser adiado devido a pandemia do novo coronavírus.

Em março, antes da crise gerada pela Covid-19, havia uma certa garantia que o edital do Concurso do Banco do Brasil BB 2020 estaria confirmado, embora não tivesse ainda sido escolhido a organizadora e quantas vagas seriam disponibilizadas.

De acordo com a matéria da Folha Dirigida,o BB ao ser perguntado se as provas seriam aplicadas no primeiro ou no segundo semestre, a resposta foi bem direta “o cronograma ainda está sendo elaborado”.

Segundo a assessoria de imprensa do BB informou que a ideia é contratar escriturários para a área de tecnologia. Sendo que poderá também ser abertas vagas para escriturário generalista, perfil mais tradicional, com atuação em atividades bancárias/administrativas.

Entretanto, vale lembrar que o cargo de Escriturário, independe do perfil que o banco está buscando, pois, tem requisito de nível médio. Não há requisito de nível técnico e nem superior concorrendo ao cargo.

Concurso Banco do Brasil BB 2020 com salário até R$ 4.036,56

O Escriturário de nível médio do Banco do Brasil terá um salário de R$ 4.036,56 mensais, no valor já estão inclusos auxílio-refeição e alimentação, por jornada de horas semanais. Sendo que os profissionais que forem aprovados no Concurso do BB 2020 poderão ter direito:

Auxílio-transporte (variável de acordo com a localidade do funcionário);
Participação nos lucros (geralmente, paga duas vezes ao ano)
Plano de saúde e odontológico (Previdência privada com participação do banco);
Auxílio creche/babá (Auxílio ao filho com deficiência);
Possibilidade de ascensão profissional.

Atribuições de um Escriturário do Banco do Brasil

Comercialização de produtos e serviços do BANCO DO BRASIL S.A., atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário), contatos com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários; redação de correspondências em geral; conferência de relatórios e documentos; controles estatísticos; atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados; execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo, compatíveis com as peculiaridades do BANCO DO BRASIL S.A. A jornada de trabalho será de 30 horas semanais.

Ministro da Economia quer venda do BB

Existe uma vontade do Ministro da Economia, Paulo Guedes em vender o Banco do Brasil. Numa reunião com os ministros, que foi citada pelo ex-ministro Sérgio Moro, Guedes teria defendido a venda da estatal.

A informação foi divulgada no dia 15 de maio pelo jornal O Globo, na coluna de Bela Megale. Na reunião ministerial de 22 de abril, citada por Sergio Moro, o ministro Paulo Guedes teria dito: “Vamos vender logo a p* do Banco do Brasil”.

Se bem que a venda do Banco do Brasil não será algo tão fácil de acontecer. Não é a primeira vez que se cogita a venda do banco estatal.

Em 2019, o Banco do Brasil teve um lucro liquido contábil de R$ 18,16 bilhões. O resultado representa um aumento de 41,2% na comparação com 2018, quando a instituição lucrou R$ 12,86 bilhões.

Fonte: Jornal Contábil 

Comentarios

Comentarios