De acordo com a Caixa Econômica Federal, muitos trabalhadores deixaram de sacar R$ 24,6 bilhões, que estão esquecidos no banco. O valor é referente ao abono salarial ano-base 2019, ano-base 2020 e as cotas do PIS/Pasep.

Os trabalhadores da iniciativa privada têm direito ao Programa de Integração Social (PIS) e o servidor público ao Programa de Formação de Patrimônio do Servidor Público (Pasep), iniciativas do governo federal que garantem benefícios para essas pessoas. Segundo o banco, todos os anos, milhões de reais deixam de ser sacados por pura falta de conhecimento.

Todo ano o trabalhador tem direito de sacar o abono salarial PIS/Pasep, equivalente a um salário mínimo em vigência. O pagamento é feito pela Caixa e pelo Banco do Brasil. Também um grupo de trabalhadores têm direito às cotas do PIS/Pasep, e ainda não retiram o dinheiro. Veja a seguir como ter acesso a grana esquecida.

Abono salarial PIS/Pasep

Entre fevereiro e março deste ano foi liberado o abono salarial PIS/Pasep 2020. O pagamento começou em 8 de fevereiro e terminou em 31 de março. No entanto, muitos brasileiros ainda não sacaram o abono.

Para ter direito ao PIS, o trabalhador precisa ter trabalhado em 2020 por pelo menos 30 dias ou 12 meses seguidos com carteira assinada e ter recebido em média até dois salários mínimos por mês.

Deverá também estar com os dados atualizados pelo empregador na RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) ou eSocial, além de ter inscrição no PIS/Pasep por, no mínimo, cinco anos.

A Caixa informou que também em 2019, muitos trabalhadores deixaram de sacar o abono daquele ano. Se você trabalhou tanto em 2019 quanto em 2020, está dentro das regras exigidas e ainda não retirou o dinheiro, vai poder resgatar o valor.

Para saber se tem direito, você pode consultar o benefício no aplicativo Carteira de Trabalho Digital (CTPS).

Tendo dinheiro para você sacar, vá a uma agência da Caixa ou Banco do Brasil para retirar o valor. Essa regra é válida para quem não sacou o abono referente ao ano-base 2020.

Já quem não sacou o abono referente ao ano-base-2019, para ter acesso ao dinheiro terá que solicitar a reemissão do crédito nas unidades regionais do Ministério do Trabalho e Previdência, ou pelo e-mail [email protected] (trocando as letras ‘uf’ pela sigla do estado onde mora). Exemplo: [email protected]

Cotas do PIS/Pasep

As cotas do PIS/Pasep deixaram de ser resgatadas por cerca de 10 milhões de trabalhadores que atuavam com carteira assinada entre os anos de 1970 e 1988. Eles ainda podem sacar o dinheiro. Segundo a Caixa, o valor disponível é em torno de R$ 24,6 bilhões em cotas do PIS/Pasep. O banco realizou um levantamento e informou que cada pessoa poderá ter direito de receber até R$ 2.300.

Como o Fundo PIS/Pasep foi extinto em 2020 e seus recursos transferidos para o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), a consulta para saber se tem direito às cotas, pode ser feita pelo aplicativo do FGTS.

O saque está disponível nos terminais de autoatendimento, lotéricas ou correspondente Caixa Aqui, usando o Cartão Cidadão. Para quantias acima de R$ 3 mil, é necessário comparecer a uma agência da Caixa Econômica Federal.

Nos casos do trabalho titular ter falecido, o resgate pode ser feito por herdeiros legais. Nesse caso, é preciso apresentar documentos que comprovem o óbito e também o vínculo com o trabalhador.


Fonte: Jornal Contábil