Na última quinta-feira (27/02), a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos realizou uma audiência pública para informar à sociedade o projeto e esclarecer as dúvidas a respeito da concessão à iniciativa privada das Linhas 8 (Diamante) e 9 (Esmeralda).  Pela proposta, a concessão será feita por meio de concorrência internacional, por prazo de 30 anos e vencerá aquele que oferecer o maior valor de outorga (total pago na assinatura do contrato).  

Além disso, o concessionário deverá investir, nos primeiros seis anos, cerca de R$ 2,6 bilhões em melhorias nas duas linhas, que trarão inúmeros benefícios aos passageiros. Entre os investimentos, a modernização de 35 estações para a adequação às novas normas de acessibilidade, a construção de duas novas estações e compra de nova frota de mais de 30 composições.  

Já o vencedor da concorrência será remunerado por uma tarifa técnica por passageiro transportado e poderá explorar os espaços comerciais e buscar empreendimentos associados para captar receitas não-tarifárias. Em 2019, a média dia útil de passageiros transportados, somando as duas linhas, foi de 1,089 milhão. 

O vencedor da concorrência ficará responsável por toda a operação, manutenção e investimentos nas duas linhas.  Para o Governo do Estado, as obrigações são concluir as obras de extensão da Linha 9 até Varginha e fazer as adequações das estações Morumbi (integração com a Linha 17-Ouro), Santo Amaro (integração com a Linha 5-Lilás) e Carapicuíba (ligação com Boulevard).

Comentarios

Comentarios