Funcionários do SINTECT (Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares) de São Paulo se reuniram em frente ao estádio do Pacaembu, na Praça Charles Miller, no Pacaembu, zona oeste da capital paulista, na manhã desta quarta-feira (19). A intenção é impedir a privatização dos Correios e o corte nos direitos da categoria.

De acordo com a Record TV, os manifestantes estão concentrados desde às 9h40 para uma carreata.

Segundo o SINTECT, a paralisação é contra a privatização e a retirada de alguns direitos e benefícios como a redução do vale alimentação, da licença maternidade, do auxílio creche e da indenização de morte.

Em todo o país, apenas Rondônia, Roraima e Tocantins não aderiram à greve.

Por se tratar de um serviço essencial, o SINTECT afirmou que vai trabalhar somente com a capacidade mínima de funcionários. No entanto, na manhã de hoje, membros do sindicato foram até a porta de diversas agências para convocar o maior número de funcionários para a manifestação.

Por meio de nota, os Correios informaram que a empresa não pretende suprimir os direitos dos empregados, mas apenas fazer alguns ajustes.

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) informou que foi acionada para a manifestação na Praça Charles Miller às 10h30. Até o momento, não há interdições na via.

Funcionários dos Correios fazem protesto em São Paulo
Foto: Reprodução / Record TV

Fonte: R7