Advogados especializados em Direito do Trabalho afirmam que trabalhadores que se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19 (Coronavac) correm risco de ser mandados embora por justa causa.

Com a aprovação para uso emergencial das vacinas Coronavac contra a covid-19 pela Anvisa no ultimo domingo (17), tendo e início do Plano Nacional de Imunização na segunda, a recusa em se vacinar poderá custar o emprego de quem trabalha com carteira assinada.

Por enquanto, estão sendo imunizados apenas os profissionais da saúde que estão da linha de frente de combate à pandemia do novo coronavírus, mas à medida que a vacina for sendo liberada para todos, os trabalhadores das demais áreas poderão ser cobrados pelas empresas para apresentar o comprovante de vacinação a fim de manter seus empregos.

Em entrevista dada ao Portal R7, a advogada Adriana Calvo, a especialista em gestão de pessoas Ana Gabriela Primon, e o professor do Departamento de Direito do Trabalho da USP, Antonio Rodrigues de Freitas Júnior, afirmaram que a possibilidade de demissão é possível e até mesmo provável, uma vez que o Supremo Tribunal Federal (STF) julgou que, apesar da vacinação não ser obrigatória, ela poderá implicar em punições para aqueles que se recusarem a tomar a vacina.

Empresa deve garantir ambiente de trabalho saudável

O professor Freitas explica que” espaço do estabelecimento da empresa é de uso compartilhado e contribuir para evitar a propagação da doença por meio de práticas cientificamente recomendadas, é medida de higiene do local de trabalho pela qual cabe ao empregador zelar, fixando normas e protocolos de observância obrigatória”.

A advogada Adriana Calvo completa dizendo que: “Fica claro que se o município onde estiver sediada a empresa não editar nenhuma lei dizendo que a vacina é obrigatória, então caberá ao empregador decidir se ele vai torná-la obrigatória ou não com base no seu poder diretivo. Esse poder vem do artigo 157 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), pelo qual o empregador tem o dever de zelar pela saúde e segurança no ambiente de trabalho.

E os trabalhadores que estão em home office?

Já para o trabalhador que trabalha da sua casa (home office) e não comparece à empresa, os advogados entendem que, nesse caso, a empresa não pode obrigar a pessoa a se vacinar.

Quem pode se negar a vacina e não ser demitido?

O empregado que apresente também um atestado médico demonstrando que possui determinada condição de saúde que não permite tomar a vacina também não poderá ser obrigado, explica a advogada Adriana Calvo.

O professor Freitas entende que qualquer empregado pode ser demitido por justa causa, desde que fique demonstrado que há uma recusa infundada em tomar a vacina.

Se eu não tomar a vacina serei demitido por justa causa?

Não é bem assim, explica a Ana Gabriela. Como a demissão por justa causa é uma punição que prejudica bastante o trabalhador, ela precisa ser aplicada de maneira proporcional à gravidade da falta. A sugestão dada pela mesma é que a empresa faça uma gradação das penalidades.

Adriana Calvo concorda que não deve haver uma justa causa imediata. “O ideal é primeiro dar uma advertência e um prazo de 30 dias para o empregado se vacinar e, caso ele não o fizer, então aplicar a justa causa.”

  • Sem consenso, votação da PEC Emergencial é adiada para terça-feira
    Sem consenso e em meio a pressões de vários partidos, a Proposta de Emenda à Constituição 186/2019, a chamada PEC Emergencial, continua na pauta da sessão plenária desta tarde no Senado, mas apenas para que a discussão da matéria comece. “Hoje [o texto] vai ser lido para que na terça […]
  • Horóscopo do Dia | 2021-02-26 15:13:33
    Os piscianos possuem uma grande criatividade, intuição, gosto pelas artes e senso humanitário. É um impulsivo que sofre muito pelo excesso de susceptibilidade. Aprecia o elogio e quando sua capacidade é reconhecida dá o máximo de si mesmo a fim de justificar essa apreciação. Deve cultivar a objetividade e o […]
  • Lira: PEC deve disciplinar imunidade por excessos de voz e voto
    O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) disse hoje (25) que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 3/21 que trata da imunidade parlamentar deve se restringir apenas ao artigo 53 da Constituição Federal, que disciplina as regras sobre excessos “por opiniões, voz e votos”. O texto da PEC, que teve […]
  • Governo assina ordens de serviço para retomada de obras no Ceará
    O presidente Jair Bolsonaro participou hoje (26), em Tianguá, no Ceará, da cerimônia de assinatura das ordens de serviços para conclusão de três obras rodoviárias que estão paralisadas no estado. Os trabalhos serão conduzidos pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). O evento contou com a presença de ministros […]
  • Sindicato quer permanência de agência do Bradesco no Ariston em Carapicuíba
    De acordo com o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, os comerciantes e a população da Cidade Ariston, bairro mais populoso de Carapicuíba, estão mobilizados na luta contra o fechamento de uma agência do Bradesco localizada na Avenida Comendador Dante Carraro, que o banco anunciou o fim das […]