Em outubro, a cidade comemora o aniversário de seu maior patrimônio: a Aldeia Jesuítica. São 439 anos de história e preservação cultural. A Aldeia de Carapicuíba é a única entre as 12 Aldeias fundadas no século XVI que se conservou. Sua fundação é considerada oficial em 12 de outubro de 1580.

E para homenagear a importante data, que celebra também o dia da Padroeira do Brasil, a Secretaria de Cultura e Turismo da Prefeitura realizará no próximo sábado, 12, a festa de solenidade de aniversário.

A programação, com início às 9 horas, acontece na Praça da Aldeia e contemplará: missa, inauguração do espaço “Nossa História”, apresentações culturais, feira de artesanato e gastronomia.

Aldeia de Carapicuíba

Aldeia Jesuítica de Carapicuíba

Os jesuítas chegaram ao Brasil em 1549 num grupo de 6 pessoas lideradas pelos padres Manoel de Nóbrega e José de Anchieta, representando a ordem religiosa Companhia de Jesus.

Desenvolveram trabalho de catequização e educação de índios, criaram a Fundação de São Paulo de Piratininga (Pátio do Colégio) e opuseram-se à escravidão indígena.

Em 1580 José de Anchieta fundou 12 aldeias missionárias em torno do Mosteiro de São Bento, entre elas a Aldeia Jesuítica de Carapicuíba.

Os índios Guaianases (ou Guaianás) foram os primeiros moradores da Aldeia, seguidos pelos Tupis e os Guarulhos. As casas foram feitas de pau-a-pique e da vivência dos índios nasceu a Dança de Santa Cruz, que une cantos católicos e danças indígenas.

A dança é uma celebração a Nossa Senhora da Santa Cruz, padroeira da Aldeia Jesuítica de Carapicuíba.

O conjunto arquitetônico e urbanístico foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1940, e hoje é o exemplar mais preservado entre as aldeias fundadas por José de Anchieta.

Fonte: Prefeitura de Carapicuíba

Comentarios

Comentarios