O marketing pessoal é uma forma de se inserir no mercado, e mostrar no que você é bom. Além do fato de você poder gerar negócios pode ser um diferencial em uma entrevista de emprego.

Nesse artigo vou falar sobre como desenvolver um marketing pessoal através do seu próprio conhecimento, e como ele pode te ajudar a conseguir novas oportunidades de negócios e emprego.

Bem, atualmente estamos vivendo um momento de instabilidade política e financeira no país, a economia vai de mal a pior a cada dia que passa e automaticamente pessoas estão sendo demitidas, muito poucas sendo contratadas, e empresas estão falindo, é um período de extrema recessão e pessimismo. Em meio a tudo isso imagine, quem está desempregado, como fazer para voltar a ativa? Como se destacar e competir com outras centenas de milhares de pessoas? Pra você ter uma ideia, estamos falando de 13,8 milhões de pessoas.

Taxa de desemprego no país se mantém em 13,3%, diz IBGE

 

Pensando nisso passei a pesquisar como se destacar, como criar oportunidades sem de fato procurá-las, como se tornar visível para as empresas sem ter que enviar 300 currículos?

Antes de falar sobre elas deixe-me te fazer uma pergunta, você já parou pra pensar que você é uma máquina de vendas? já observou que constantemente você está tentando vender algo (na busca de um emprego, por exemplo, você vende sua experiência, seu conhecimento.) e a pergunta que você deve se fazer é, se eu fosse uma empresa, qual pessoa eu contrataria? Com certeza sua resposta deverá ser, o melhor é claro, e como se acha o melhor? Através de referências e indicações. Por isso é muito bom que seu marketing pessoal seja muito bem trabalhado, que você mostre para o mundo seu conhecimento, faça seu marketing, venda suas ideias. Por isso minha dica é, monte um blog e fale sobre coisas que você entenda.

Esse é um passo a passo de como fazer isso.

1- Blog

Hoje em dia, basicamente para qualquer dúvida, você pesquisa no Google, e é nele que todo conteúdo da internet está, são milhares e milhares de páginas de conteúdo dentro desse mecanismo. E como ele funciona? Basicamente, existem regras para definir aonde estará cada conteúdo, exemplo: Como fazer coxinha? O Google vai buscar o conteúdo mais acessado, que pode te ajudar da melhor forma e que cumpra todas as regras dele, sendo assim, por ser um conteúdo bom é provável que esteja nas primeiras páginas. Isso acontece com tudo, quanto melhor o conteúdo, melhor aplicado as regras, mais acessível estará para os usuários.

Agora, sabendo disso, como ele pode te ajudar? Simples. Vamos para outro exemplo: Você sabe muito sobre viagens, conhece lugares, culturas, tem afinidade com o assunto e está desempregado. Porque não escrever sobre isso? Produza conteúdos, com dicas, informações, curiosidades e tudo que possa ajudar alguém que está planejando viajar. Com o tempo você terá atraído tráfego, fãs, seguidores, e poderá usar como base até para vender produtos. Quem sabe você não pode sugerir um planejamento completo de viagens e cobrar por isso? Uma consultoria talvez? Essa é uma das possibilidades. Use a criatividade.

Agora, pense de outra forma, imagine-se em uma entrevista de emprego, o recrutador pergunta o que você fez no seu tempo parado, você pode mostrar um blog como sendo seu portfólio, estar desempregado não significa estar sem trabalho.

Dica: Você pode usar o Medium para começar, é uma ferramenta poderosa e fácil de usar, ou então, se preferir pode usar outras como o WordPress, nele você terá um trabalho maior e precisará estudar um pouco mais sobre como montar um blog, mas encare isso como um aprendizado, conhecimento nunca é demais, você estará aprendendo um assunto novo e agregando valor em seu currículo.

2- Conteúdo

Depois que você tiver criado seu blog, é hora de estudar sobre conteúdo, sobre o que vai falar, e qual será o seu público. Tendo isso planejado é hora da parte mais importante, produzir, produza muito conteúdo e com qualidade. Entenda que, quanto mais conteúdo você fizer mais rápido as pessoas tendem a achar eles. Crie uma meta, faça um planejamento de publicação e crie, tanto no seu blog como em outros canais como Facebook, Twitter, Linkedin, e outras redes sociais.

Dica: Crie diferentes modelos de conteúdo e em vários formatos, assim você vai entender e poderá melhorar o engajamento do seu público. Procure também sobre como produzir conteúdo, existem muitos materiais que podem te ajudar em como escrever, quais as melhores palavras usar, tamanho de título ideal, tamanho de texto e tudo mais. Pesquise sobre as regras de indexação do Google, o que precisa para as pessoas acharem facilmente.

3- E-mail

Não se prenda somente aos números de seguidores, curtidas, comentários ou compartilhamentos, isso é bom, até porque mostra que você está bem engajado e está começando a ser conhecido, mas agora você precisa criar uma lista de assinantes de e-mail. E porque? Você deve estar se perguntando.

O e-mail é privado e baseado em permissão, logo, se uma pessoa disponibilizou ele para você, certamente está querendo receber seus conteúdos exclusivamente, está pedindo para que interaja com ela, está lhe dando a liberdade de você propor conteúdo para ela. Sem contar que, tendo o e-mail você pode fazer campanhas de e-mail marketing, ou seja, se alguém lhe deu o e-mail você pode enviar por exemplo um artigo sobre viagens e junto algum produto oferecendo desconto.

Exemplo: Você criou o artigo “10 lugares para acampar no final de semana”, você envia por e-mail e aproveita para incluir um link com “Aproveite e adquira uma mochila + barraca por R$ 299,00”.

Você pode usar essa técnica em diferentes formatos, basta usar a criatividade.

Dica: Ofereça um conteúdo incrível (de graça) em troca do e-mail, um e-book é uma tática bastante utilizada, você pode usar outras formas também. Posteriormente, monte uma lista e estude esses leads (cada pessoa), dispare assuntos relevantes para cada um deles, mapeie e observe o comportamento.

4- Redes Sociais

Você não pode ter uma marca sem uma audiência, então um de seus objetivos deve ser manter suas redes sociais sempre atualizadas com publicações diárias. O número de seguidores não é o objetivo, mas sim o engajamento que você tem. As redes sociais será um dos canais que você usará para atrair pessoas para o seu blog e posteriormente para sua loja virtual, se for o caso.

Dica: Você pode usar o Buffer, uma ferramenta que você pode programar postagens tanto no Linkedin, Facebook, Twitter, Instagram e Google Plus. Você também pode pesquisar sobre Social Media e entender um pouco mais como funciona cada rede social e quais tipos de conteúdo as pessoas mais visualizam.

5- Metas

Por último e mais importante, defina metas, são elas que vão mostrar se todo o trabalho está trazendo retorno. Através delas que você traçara uma estratégia e melhorará o que está fazendo. Pesquise bastante, existem diversos blog que contam como fazer e quais ferramentas usar.

6- Estude

Isso é fundamental sempre, principalmente quando se está desempregado. Aproveite o tempo livre, a internet possui muito conteúdo de graça.