Placa do Playcenter localizada na Marginal Tietê

O Playcenter voltará a funcionar em São Paulo este ano. A nova versão do parque será menor e ficará dentro do Shopping Aricanduva, na zona leste. A inauguração está prevista para 5 de dezembro.

O empreendimento se chamará Playcenter Family e ficará em área coberta, onde hoje funciona a Playland (espaço com brinquedos e máquinas de jogos eletrônicos), que será ampliada.

“O que está sendo construído no Shopping Aricanduva não é o parque Playcenter mas sim o Playcenter Family. Numa área indoor de 5.000 m². Será um parque voltado para família, com alguns brinquedos grandes, dezenas de simuladores, ticketmania, escaladas, um teatro para 150 pessoas e outras atrações”, disse o engenheiro Marcelo Gutglas, dono da marca.

Disko e Turbo Drop, Playcenter Family em 2017.

O Playcenter fechou as portas em 2012, depois de 39 anos de funcionamento, e desde então, é alvo de boatos de reabertura, em redes sociais. Segundo Marcelo Gutglas, a empresa chegou a abrir negociações com a prefeitura de Olímpia (432 km de SP), no interior do estado, em 2015, mas não houve avanços.

A administração do shopping Aricanduva confirmou por telefone à reportagem que o parque ocupará uma área no local, mas não deu mais detalhes sobre a reabertura.

 

NOSTALGIA

Os nostálgicos não ficarão decepcionados, disse Marcelo Gutglas. Segundo ele, o Playcenter Family terá versões de brinquedos clássicos do antigo parque, como o Barco Viking e Montanha-Russa. Além do Disk’o e um Turbo Drop numa versão menor.

Boomerang, Playcenter em 2012.“Diferente do Playcenter da marginal, não haverá passaporte da alegria (bilhete que dava acesso aos brinquedos). As atrações serão acionadas com o cartão Playcard e o visitante paga à medida que brinca. É um novo conceito para shoppings”, diz o engenheiro.

O Playcenter originalmente ficava em um terreno de 85 mil m² na marginal Tietê, na Barra Funda (zona oeste), local hoje ocupado por empresas, estacionamentos, prédios comerciais e residenciais.

 

Via Folha de São Paulo.

 

 

Comentarios

Comentarios