Saiba como ex-ajudante de pedreiro de 23 anos, compôs o hit que teve como base a obra “Partita em lá menor” de Sebastian Bach.

“Comecei a pesquisar alguns tipos de flauta, coisas antigas. E nisso eu achei a ‘flautinha do Sebastian Bach'”, conta. A descoberta foi por acaso: Fioti não sabia quem era o músico alemão e não sabe tocar o instrumento. Entre baixar a gravação da flauta que achou na internet, montar a batida, criar e gravar os vocais e produzir todo o resto da música, foram seis horas – o que ele considera “muito tempo”.

Depois de ter montado tudo no notebook “cheio de vírus”, ele só levou a faixa para a RW para mixar (fazer ajustes e regular graves e agudos). Terminou em um dia e, no outro a faixa já estava no YouTube.

O Mc Fioti

Fioti cresceu no Capão Redondo, terra dos Racionais MCs, e tem o rap como referência de produção. Mas, como várias crianças de sua geração na periferia de São Paulo, se encantou pelo funk, e resolveu fazer suas próprias músicas.

Antes de começar a ser remunerado pelas produções, se virava para ganhar dinheiro: trabalhou nas lanchonetes Burger King e Bob’s, fez bicos de ajudante de pedreiro e também ganhou trocados catando papelão e latinhas de alumínio na rua.

Chegou a trabalhar em uma produtora no Capão Redondo, onde ganhava 200 reais por funk. Mas o primeiro emprego fixo veio só no ano passado, na produtora RW – empresa que tem como um dos sócios Rogério da Silva, pai do MC Gui.

Curiosidades

  • A “flauta envolvente” da música é um trecho da “Partita em Lá menor”, escrita pelo alemão Johann Sebastian Bach por volta de 1723.
  • A partir de uma gravação da flauta que achou na internet, MC Fioti fez tudo sozinho: compôs, cantou e produziu em uma noite só.
  • Fioti, 23 anos, já trabalhou em lanchonetes, foi ajudante de pedreiro e catou papelão e alumínio na rua. Cresceu no Capão Redondo, Zona Sul de SP. Não conheceu o pai e hoje ajuda a mãe, que não precisa mais trabalhar como doméstica.
  • Ele despontou como produtor no ano passado. Passou o ano dormindo em um colchão ou numa boia de piscina no chão da produtora.
  • Nesta sexta (15), o funk ganha versão trilíngue para tentar globalizar o hit, com o colombiano J Balvin, o rapper dos EUA Future, a britânica Stefflon Don e o espanhol Juan Magán.
  • O lançamento é do selo britânico Island Records, um dos maiores do mundo (lança Elton John, Demi Lovato, Bon Jovi…), que manteve a batida original do funk de Fioti.

Entrevista:

Versão Original:

O funk de Mc Fioti:

Créditos: G1

Comentarios

Comentarios

Criador de conteúdo, músico, designer, produtor e patriota.